Poesia · Uncategorized

Viajando ao Futuro

Eu fui ao futuro
Entendi o passado
E conheço o presente
O nebuloso dissipou-se
Viver no presente
É estar cego
É estar surdo
Não é estar mudo
Há verborragia de mais
Sabedoria de menos
E não se sabe ao certo
De onde se veio
Para onde se vai
Nem o que se é
É somente na fuga
Dessa vã existência
Que se pode ver
Com exatidão
O que somos
O que fomos
O que seremos
Estar no presente
Não ser posse dele
Ah, se fora sempre assim!
Não há esperança, amigos
Em evitar o inevitável
Há esperança, amigos
Em evitar o inevitável
Tudo está mesmo perdido!
Nem tudo está perdido!
Essa viagem se deu
Bastante depressa
Tive vertigens mas sobrevivi
Não foi viagem
Por meio científico
Por alta tecnologia
Por alguma bruxaria

Eu apenas envelheci.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s