Poesia · Uncategorized

Distâncias e Proximidades

Longe demais
Se eu estar pareci
Impressão é e nada mais
Tão perto estive nunca
Quanto mais longe
Aparentando estar
Ia
Nem adeus nem até logo
Se estar sempre quis
Possa ser e não
Há quilômetros do toque no corpo
Há milímetros do toque na alma
Longe da fluidez
Pra estar mais umbilical
De idas e vindas
Partidas e chegadas
Que se desejam fazer
Por isso não seja motivo
De que reclame sentido
O sentimento não vem
Do soco do dedo do osso
É do cheio som do assopro
Se não se sente o toque
Sente-se o sentir de querer
Sonho realizado em sonho
Não pode virar pesadelo
Seja o que tiver
Não seja que impeçam
Nas distâncias de tudo
As tão tênues e íntimas
Proximidades do todo.

Anúncios

4 comentários em “Distâncias e Proximidades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s