Crônicas

Um motivo, Uma vida

01

Um motivo.


Um para o qual nem mesmo atentei,

Vem como tudo, vai como morrem os maus,

Num estado de beco sem saída,

A estratificação cansa e sempre alcança…

Se esse mistifório independe da vontade,

Se é uma defesa para todos os erros inconfessáveis,

Ainda pode ser uma vida, uma qualquer,


Mas uma qualquer toda minha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s