Crônicas

Nem quero lembrar

01.JPG

 

De lá pra cá sua cabeça cacheou mais seus cabelos,

Envolvendo junto a minha espinha,

Além das fronteiras da imaginação,

Como trepadeiras esses muros,

Como seus abraços apertados,

Como as estrelas brilham no escuro.

 

Porque eu desejo que o tempo passe se você continua.

Que passe tudo, que sem você é nada.

Que as ondas beijem os seus pés, os ventos seus cabelos,

E eu a sua boca.

 

Porque eu sei que a felicidade é o seu toque.

Que é a sua voz rouca.

Ou qualquer coisa que seja você.

 

Num momento de mãos dadas,

 

Quando os abraços são mais que braços.

Quando os botões nem precisam ser desatados.

Quando a companhia é toda a diversão e o prazer.

Quando eu e você somos tudo o que importa.

Os meus fins sempre encontram seus meios.

 

Com você ao lado

Enquanto os cadarços não precisam mais dos nós.

Enquanto a vida é mais que o início do mês e o sábado,

Enquanto e quando as veias tem mais sangue,

Nem quero lembrar o que era eu, quando não sabia quem era você.

 

 

Anúncios

9 comentários em “Nem quero lembrar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s