Crônicas

Sigmund Freud, o cheiro de cocô e o Brasil.

“O fator social, que cuida da posterior transformação do erotismo anal, mostra-se no fato de que, não obstante todos os progressos evolutivos do ser humano, dificilmente ele acha repulsivo o cheiro de suas próprias fezes, apenas o daquelas outras pessoas. Quem é sujo, isto é, quem não esconde os próprios excrementos, ofende o outro, não… Continuar lendo Sigmund Freud, o cheiro de cocô e o Brasil.