Poesia

MC Zé Ruela – Poema da Minha Rola

Figura1

Pobre rola que não sabe amar
Desde muito só sabe rolar
Atrás da periquita que não é par
E volta cabisbaixa por se molhar
Do aguaceiro que não é periquitar

Não diz ou reclama que está a desabar
Suas pobres asas estão com  azar
Enquanto a esperta vive a negar
Da pobre rola vai se zombar
Por ela sempre querer estar a gozar

Mas a rola vai se vingar
Dando voos altos e a bradar
Buscando outras para trepar
Enquanto esta vai abandonar
A periquita vai ficar a chorar
Sentindo a falta do seu bom rolar

Voa longe bem longe sem descansar
Encontra uma lâmpada bela a brilhar
Esfrega forte nela seu calcanhar
Sai um gordo forte a lhe falar
Diga três coisas que estás a desejar
Periquita, periquita, periquita pra periquitar

A rola vê então um problemão
É que todas elas pulam e pulam então
Todas elas não tem um coração
Nessa fúria a pobre rola matarão
Descabelada e fraca ela morre então
Numa periquita trepadeira rabão

É Ô é tÁ

É MC

É Zé Ruéla

Anúncios

2 comentários em “MC Zé Ruela – Poema da Minha Rola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s