Tag

Tag: Bloggers Recognition Awards

blogger-recognition-award1-e1439965499665

 

Fui convidado pela querida amiga MorgauseDS. Para quem ainda não conhece, é alguém que se define assim: “Nem grande nem pequena, nem farta e nem vazia.” Mas isto é ela. Eu a defino Grande. Preenchendo e sendo preenchida. Seus textos ainda estão em seu ritmo lento não lerdo, pois é reflexiva. Pensa bem antes de publicar. Tendo cuidado para dizer o que realmente quer dizer, sem ser mal interpretada. É dessa forma que vejo também a produção textual. Como em tudo e com todos, provavelmente eu divirja de várias de suas posições políticas, religiosas, filosóficas, comportamentais entre outras, natural. O que vale mesmo é saber ter o devido respeito aos que pensam de maneira diferente mas com argumentos convincentes a si próprios. Ainda que divergentes, temos algo em comum, respeitamos o direito do outro de dizer e de pensar.

Contudo, afinal, ela me convidou, e cá estou. A Tag contém as regras:

  • Fazer um post explicando porque você começou a blogar e dar algumas dicas;
  • Nomear blog de seus amigos blogueiros;
  • Comentar no blog dessas pessoas para que saibam que foram nomeados.

Pedi a permissão para, se necessário (ia pensar), não convidar ninguém. As tags são empresas interessantes para conhecimento, publicidade e reconhecimento, no caso das Tags Prêmio. Enxergo dessa maneira, mas por ser uma empresa ilimitada, os convites acabam sem querer chegando duplicados, triplicados. Se ainda chegam antes da resposta, tudo bem. Mas alguns chegam depois. E há certo receio em se dizer que já respondeu uma igual a poucos dias. Um constrangimento. Mas há também os que não querem. E os outros que gostariam, mas mal têm tempo para publicar textos seus quiçá Tag. Ainda bem que minha colega me deu total liberdade para fazer o que quiser. E vou usar dessa liberdade.

Em resumo, estou aqui porque amo escrever e ler. Também é de conhecimento de muitos, e falar sobre isso pode já ter se tornado repetitivo para alguns, que venho de outro site onde sua função específica era a de publicar textos. Publiquei por quase 3 anos. Saí de lá por motivos que relato nesse post: Sobre minha saída do Recanto das Letras. Após o fato, passei a procurar um local onde pudesse escrever que fosse semelhante ao mencionado. Não encontrei. Os que encontrei eram muito pobres de design, de alcance e quase ia desistindo até que raciocinei que um Blog poderia cumprir perfeitamente esse objetivo. Não havia logo me inserido na blogsfera por sempre a ter visto como algo criado para dar tutorial. Não sei de onde vem essa minha impressão, provavelmente pelas vezes em que fui ajudado. Ajudado num sentido técnico como, por exemplo, resolver bug em PC, celular. Colher dicas sobre animais, alimentação, enfim, uma espécie de manual da web.

Claro que sabia existirem textos de opinião, poéticos, contos entre outros. Mas pensava que isso se destinava mais para os profissionais (não que os que escrevam aqui não sejam, falo de profissional no sentido de contratado). E também que não havia uma clientela tão grande como fui percebendo nos últimos dois meses. Criei e tentei a sorte. Não me arrependo nem por um instante. Mas antes de falar sobre isso, preciso falar sobre a escolha. Provavelmente, não tenho dados, o Blogspot é mais acessado por brasileiros. Não sei se o Google o privilegia, mas dificilmente vira posts em blogs sem ser pelo Blogspot. Contudo, nunca gostei do visual. Não sei, a aparência dele, por mais bem formatada que seja, parece-me algo profundamente amador. A meu ver, comparar o WordPress em relação ao visual e dinamismo ao Blogspot é semelhante a comparar o Windows 7 com o Windows 3.1. Valorizo a estética, pois ela demonstra cuidado com a atualização constante e também com a oferta de ferramentas inteligentes e diferenciadas. Não que o Blogspot seja totalmente descartável. Porém, pessoalmente, não gostei, ainda que tenha dez vezes mais usuários, preferiria o WordPress. Até porque nenhum leitor e blogueiro está preso a um site. Pode simplesmente, se quiser, ler textos em qualquer site a hora que quiser. Tendo muitos ou poucos usuários, o que importa é postar onde me sinta bem. Não é a plataforma que irá fazer os textos serem vizualizados mas os textos.

No entanto, após a escolha. Sem muita esperança de que fosse sequer conseguir configurar a aparência, pois achei bem complicado de início, surpreendi-me com a quantidade de escritores que postam aqui. Uma surpresa bem-vinda. Mas não somente com isso e, sim, pela qualidade do que é postado. Textos bons, excepcionais. Contos excelentes. Artigos de opinião bem fundamentados. Poesias maravilhosas. Enfim, vasto material textual produzido pelo que há de melhor de “material” humano. E, ao ir avançando no conceito de construção de blog, percebi uma gama de imponentes recursos que possibilitariam ter dados mais precisos e controle maior dos visitantes, sem precisar usar de censura e poder responsabilizar “anônimos” pelo que postam de injúria. Sem falar no contato com pessoas de outros países de mesma língua, língua semelhante ou línguas diferentes. Ou seja, fui conquistado e fiquei, definitivamente.

Quanto às dicas, creio que a melhor que posso dar é escreva sobre o que conhece e gosta. Procure não publicar logo. Revise o quanto puder seus textos. Use poucas tags, ou somente uma. Procure formatar bem seus textos. Use um visual aconchegante e não muito moderno que dificulte pessoas que não são “nerds” a achar os textos mais facilmente. Mantenha contato com quem te lê. Procure agradecer os visitantes. Retribuir visitas. Siga um número razoável sem que perca o controle das leituras de quem segue. Procure não abandonar o blog sem avisar seus leitores, quando não tiver como postar por longos períodos. De preferência, dando data aproximada do retorno. Varie os temas se escreve muito. Ou escreva semanalmente ou em espaços não muito curtos de tempo se seus textos sempre têm a mesma temática. Mas o principal, escreva, pratique e aperfeiçoe sua escrita pela repetição. Sem esquecer de ler mais do que escreve. A leitura constante ajuda a criar textos cada vez mais coerentes, coesos e inspiradores. Ademais, creio precisar mais de dicas que dá-las. Estou só há dois meses por aqui, e aprendendo todos os dias. É isso.

Sobre amigos que convido, não convido nenhum e, ao mesmo tempo, convido todos. Quem lê e quiser fazer de livre e espontânea vontade, pode fazer e citar que eu o convidei. E, de minha parte, tem total liberdade para convidar ou não.

É isso. Meus profundos agradecimentos a quem leu. Espero ter sido claro. E por, último, reitero meu agradecimento a quem me deu a oportunidade de falar um pouco mais sobre os motivos de estar aqui, MorgauseDS. Muito obrigado pelo carinho, convite e receptividade. E quem quiser ver as motivações e motivos da amiga que me convidou, o link é este: Tag Recognition Awards por MorgauseDS.

Obs: Pensei em publicar amanhã, mas se está pronto, publico hoje.

Anúncios

6 comentários em “Tag: Bloggers Recognition Awards

  1. Gostei de como me vê. Ainda não tinha tido alguém falando assim de mim. Eu realmente procuro tomar muito cuidado com o que posto, pois já fui, tantas vezes, mal interpretada que, as vezes, acho que pode ser até medo. Mas vou tentar melhorar minha frequência. O tempo é que não ajuda muito, tenho estado tão atarantada que fico triste quando perco as postagens dos amigos.
    Fico muito e imensamente feliz que veio pra cá. Um blog é mais que perfeito pra você. Aqui te segue e te lê quem realmente se interessa pelos seus textos e em saber o que diz. Nem vou falar aqui da liberdade. É sua casa e tenho a honra de poder te visitar sempre que posso.
    Acho fantástico divergir em tantas coisas de você e mesmo assim encontrar tanto respeito. Coisas, que temos por aqui e deveriam ser multiplicadas mundo a fora. Quem sabe um dia?
    Vou pegar suas dicas e guarda-las com carinho, rever sempre que precisar. Apesar de pouco tempo aqui, já tem muito dele em experiência e toda ela é válida. Como procuro não ser burra, sigo conselhos que acredito, irão fazer diferença.
    Mil beijos querido, muito obrigada por tudo, inclusive os risos que me entrega e nem percebe.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nossa, amiga, sem brincadeira, só hoje vim ler isso, sei lá o que deu, acho que foi rolando e rolando e perdi, me perdoa. 😦 Foi mal mesmo. Gostei muito do comentário, muito bonito o que falou sobre a convivência com opiniões distintas. Eu realmente gostaria que isso se expandisse, mas o mérito não é só meu, já causei um tanto de incêndio por aí, o mérito é seu e de outros que aqui encontrei, que sabem se portar com respeito e manifestar suas opiniões centrando na contrariedade de pensamento não na pessoa que detém o pensamento. Enfim, muito triste por isso, por não ter visto seu comentário. Abraço, ótima semana.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Que isso meu amor! Acontece comigo também, até porque, as vezes, me enrolo lidando com o blog ainda. rsrs Não se desculpe por isso. Ok?
        Acho que realmente demos sorte com nossos seguidos e seguidores. Comentei isso com o Mariel, atraímos o que emanamos, então acredito muito nisso. Não procuramos ofender e nem impor nossas ideias, não exigimos nada. Ação e reação. Simples assim, eu acho.
        E relaxa, ok? Estou aqui do mesmo jeito.
        Bjooo meu lindo.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s