Artigos · Opinião · Recanto das Letras

Homofobia não existe (Republicação)

Figura1

Homo de homossexual, fobia de medo. Portanto, homofobia seria tal medo irreprimível do/a homossexual que o único jeito de contê-lo seria esmagando a comunidade homossexual. Mas quem, em última análise, trata das fobias? Até onde sei toda fobia precisa de critério científico para existir no catálogo da medicina, ou ao menos sociológico. Cientificamente falando, quais foram os critérios adotados?

A etimologia da palavra remonta a 1966. O psiquiatra George Weinberg a coloca em circulação a “pedido” do ativismo gay americano, Gay Activist Alliance (GAA) (1). Seria critério científico pedidos de criações de fobias, ainda mais quando se trata do próprio grupo objeto do tal sentimento fóbico? Que eu saiba, não. Então, a homofobia não pode ser considerada como sendo ou tendo uma patologia.

Sociologica e historicamente falando, alguém pode comparar a homofobia a um tipo de xenofobia ou racismo. Discordo. A xenofobia e o racismo podem ser comprovados por um vastíssimo material histórico contra os negros, judeus entre outros povos e raças. Mas a homofobia não pode, tanto que é “criada” e não classificada como a xenofobia e o racismo, que são meras classificações do que se depreende do que existe e existiu na história. Ninguém criou o racismo e a xenofobia. São palavras que apontam para o que se viu e o que se vê.

E, em todas as civilizações, inclusive a grega e a romana, o homossexualismo sempre existiu como o que verdadeiramente é: prática sexual. Muito mais liberais do que a sociedade ocidental atual. Tanto é assim que todos são unânimes em afirmar que a homossexualidade sempre existiu, mas nunca se ouviu falar na história da humanidade de genocídio contra homossexuais nem de escravidão. Se houve princípio disso, foi absolutamente circunstancial e restrito. Mas assim como houve heterossexuais, deve ter havido muitos homossexuais escravocratas e xenófobos.

A tentativa de trazer uma conduta ou prática sexual dentro da sociedade como se fosse uma raça é algo absurdo. Não se deixa de ser negro nem judeu um único minuto. Mas eu não posso, por exemplo, ser heterossexual o dia inteiro. Ou posso? Alguém é homossexual o dia inteiro e em todo lugar? Você sabe com quem se relaciona o dia todo, se bi, poli, hetero, zoo ou homo? Só conheço duas pessoas heterossexuais e homossexuais o dia todo e são, respectivamente, Mr. Catra e Jean Willys. Em suma, somos homens e mulheres (somente quando vamos aos banheiros), negros, brancos, pardos, indígenas, pessoas que transitam, comem e trabalham. Ou o mundo seria uma total praia de nudismo. Quando eu saio de casa, acredito ser um cidadão, não um heterossexual.

Mas, levando para a violência contra homossexuais somente por eles serem homossexuais, há algum indício forte de que isso se dá? Eu não vejo. Há dados dizendo que cerca de 200 homossexuais são assassinados em média anual no Brasil. Mas há outro dado dizendo que, no Brasil, 90 por cento dos homicídios não são solucionados. Pior, apenas uns 8 por cento dos assassinatos são punidos. Isso leva a dizer que se os dados estiverem corretos, pode-se concluir que apenas 20 homossexuais morrem por ano por serem homossexuais. Gostaria que não houvesse nenhum, mas 20 mortes anuais num universo de 55 mil não indica qualquer epidemia fóbica, a não ser a fobia contra a vida de qualquer um e a incrível impunidade nos dados anteriores.

Se existe a homofobia, é possível dizer que existe também ‘corintiofobia’, ‘palmeirofobia’ com mais propriedade. Talvez, morram mais corintianos por serem corintianos que homossexuais por serem homossexuais. Crianças por serem crianças, mulheres por serem mulheres, homens por serem homens, ateus por serem ateus ou donos de celulares por serem donos de celulares. O que o ativismo gay na verdade detesta é a opinião.

Tanto é assim que acusa de serem homofóbicos pessoas que nunca agrediram quem quer que seja, muito menos homossexuais. E quando os acusam, é justamente por conta de suas opiniões contrárias. Uma prova: já chamaram Marco Feliciano e Bolsonaro de homofóbicos. Mas estes nunca foram processados por agredir um gay ou vistos agredindo gays, sequer verbalmente nem mesmo por injúria. Chegaram ao cúmulo de dizer que um travesti que não defendia o ativismo gay tinha homofobia inconsciente.

Homofobia, portanto, não existe. Mas ao que depender de setores da mídia e do ativismo gay é bem provável que passe a existir. E as maiores vítimas serão justamente os homossexuais. Nunca vi isso em nenhum outro grupo, mas a impressão que tenho é que parte do ativismo gay (que estranhamente está cheia de heterossexuais) parece desejar que homossexuais sejam agredidos e assassinados para aumentar as estatísticas e patrocinar suas causas. Absurdo, mas algo bem evidente.

Mas por que, então, criaram a palavra homofobia e a difundem tão vigorosamente? O objetivo é a meu ver bastante claro: mudar o conceito milenar de casamento. Mudar o conceito milenar de casal. Mudar o conceito milenar de família. Criminalizar a opinião e a expressão religiosa. Um pequeno passo para o ativismo gay, um grande passo para a ditadura e destruição dos valores que nos regem.

Se há um valor comprovado em toda a sociedade ocidental, tratar-se-á de três palavrinhas: tradição judaico-cristã. Destruir isso significa destroçar completamente o pouco que já temos de ordem. Não se trata de ser religioso e concordar ou não com práticas sexuais. A questão é simplesmente valores, instituições e tradições. Alguns podem dizer, mas há países que aceitaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo e nada mudou. Sim, isso é verdade. Mas mudanças de tradições milenares não vão dar sinais de fracasso ou sucesso em alguns anos, mas em décadas e séculos. Até lá, somente quem olhar do futuro pra trás poderá dizer o que representou de benefício e malefício tal derrocada.

Publicado originalmente no Recanto das Letras em: 10/04/2015

Anúncios

4 comentários em “Homofobia não existe (Republicação)

  1. Você está certo quanto a isso, quem mais morre é a mulher e jovens no mundo do crime, pelo menos aqui na cidade quase todo dia morre um e quando não morre na semana compensa no final do semana morrendo 2 ou 3. Às mulheres que desejam a separação ou não querem mais um namorado morrem muito. Como é um assunto que me interessa, não pq seja sádica e goste de ver a carnificina mas, pq me assusto com tal comportamento masculino ainda machista que não aceita a separação, não aceita a rejeição.
    Nós, da CCB somos ensinados a não nos metermos em porfias, e creio que não deveríamos estar preocupados com isso, com o rumo do mundo, pq ele é do maligno , nós sabemos e acredito que assim como houve providência no dilúvio, e em Sodoma e Gomorra, assim haverá providência quando a coisa ficar feia, não pelos pecados em si, mas por quererem empurrar goela abaixo a todos e por não aceitarem mais a liberdade de cada um de nós, em parte culpa dos evangélicos que também ficam empurrando goela abaixo seus princípios que quase ninguém quer mais ouvir. Eu me preocupo apenas em anunciar a salvação, quanto aos erros ou pecados de cada um, que Deus os julgue.
    O homem sempre terá medo de mudanças , mas veja, às mulheres sofreram muito até se emancipar e ter seus direitos adquiridos. O abuso sofrido, a discriminação por causa da virgindade quando muitas eram postas pra fora de casa, muitas eram espancadas até à morte ou eram obrigadas a casar pra lavar a honra , tudo isso mudou pra melhor, só me preocupo com essa nova mulher que não sabe bem o que fazer com tal liberdade e põe os pés pelas mãos e já não querem mais ser donas de casa como se isso fosse vergonhoso , não querem sequer fazer algo pelo marido , não querem ter filhos , nem cuidar quando os tem, e isso é tão lamentável. Outra coisa que incomoda é o fato de não terem mais paciência com o casamento, tudo é motivo de separação . Enfim, toda mudança tem seus pontos positivos e negativos pq nada nesse mundo será bom totalmente e nós que cremos na Bíblia temos a esperança de um mundo melhor e governado por quem realmente saberá governar.
    O que me deixa encabulada é o fato deles quererem casar e não aceitarem mais a família tradicional , afinal eles tem seu direito e nós o nosso , mas só estaria preocupada se a CCB realizasse casamentos como a maioria das igrejas evangélicas, como ela não realiza estamos salvos de termos que fazer um casamento homossexual pq do jeito que a coisa anda , eles podem entrar nas igrejas e as leis lhe darem todo apoio sob o risco das denominações sofrerem processo por preconceito rs, não é assim que eles nos chamam, de preconceituosos ? Eu, na verdade não ligo pra quem é homossexual ou deixa de ser. Porém , o medo hoje é que eu sei que uma rapaz que não sente atração por homens não irá ter relação sexual com homem, uma mulher também, mas os adolescentes tem mania de seguir modinhas e tendencias e quererem experimentar pq é uma idade difícil, o corpo pede sexo e o desejo sexual pode os levar a experimentar, todavia creio que com o tempo eles podem simplesmente deixar(ou não, quem sabe se a carne se acostuma?) Quando uma criança é ensinada a honrar a Deus e respeitar seus mandamentos, quando ela é criada dentro da religião, ela pode ter um freio sobre isso e não correr o risco de experimentar por curiosidade, daí a necessidade dos pais orientar, educar,ensinar, segundo seus preceitos . Mas, creio que nada deve ser sob coação , acredito que ORAÇÕES VALEM MAIS QUE MIL PALAVRAS, PRA LIVRAR NOSSO FILHOS E NETOS. Eu só me pergunto às vezes o que podemos saber do outro, dos seus conflitos, de suas angustias e se podemos julgar quem quer que seja. Me pergunto, se eu tivesse nascido com tal tendencia, se eu iria me coibir ou se eu iria simplesmente acreditar que Deus ama a todos e que nada disso é pecado… Meu amigo, só sabe quem passa, e embora eu tenha me livrado de tantas tenções não consigo julgar e não dou o credito a mim , eu sempre acredito que minhas orações fizeram Deus me ajudar a vencer e me ajudará até o fim, pq se dependesse de mim talvez nem estivesse mais na Graça! Quem garante?
    Só saberemos no que tudo isso vai dar, depois que der, kkkkk

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sensacional, você e suas excepcionais descobertas, dicas, incrível percepção de relevância em tudo o que faz. Mas não tenha dúvidas, embora seja páreo duro com o Trump, kkkk. Mas depois em um momento propício explico melhor. kkk. Abraço, Laércio. off: Muito obrigado pela paciência de ler esses textos de alguém tão inferior intelectualmente. Não deve estar sendo fácil. Mas são os ossos do ofício dos docentes, né? 😉

      Curtido por 1 pessoa

      1. Meu caro amigo, qual o quê… ler seus “posts” não é obrigação: é um prazer, porque têm um humor muito próprio, bem como um estilo marcante. Estilo, para mim, é quase sinônimo de personalidade: quem não tem estilo, em regra, não tem personalidade. Lembra do Múcio, aquele personagem do Jô Soares? Pois é. A gente que passa a vida lendo um deserto de Múcios, quando encontra esses oásis do WordPress (vc e outros e outras que prefiro nem começar a enumeração para não cometer injustiças), a gente quer colocar o poço inteiro no cantil, hehehe… um forte abraço!

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s