Pensamentos · Recanto das Letras

Manifesto aos Filhos (as)

image

Sobre as mães e cuidados…

Pegue na sua mão e ajude-a a atravessar as ruas ou andar pelas calçadas; quando a fraqueza dos ossos a impede de ter movimentos rápidos, rígidos. Ela já fez muito isso por você e acredite: Não largaria sua mão mesmo com a morte iminente.

Não discuta quando ela pedir-lhe que use agasalho em dias frios; em seu pensamento só repousa a tristeza futura de ver-te na cama, doente.

Quando ligar-te na madrugada, procurando saber onde e como você está, não responda com impaciência e truculência, afinal, ela acordou inúmeras vezes nas noites, perdendo o sono, aplacando seu choro, enquanto você fazia a mesma pergunta: Onde está?

Se precisar dar-lhe banho (Desejo ardentemente que não!) dê com cuidado e carinho, carregue-a no colo de maneira firme, ela também fez isso e sem nojo, com alegria por vê-lo (a) limpo (a).

Não tenha preguiça de cortar as suas unhas, porque ela não pode mais se abaixar para fazê-lo. Ela já cortou as suas com todo o esmero necessário.

Quando sua visão se deteriorar pelo avanço da idade, leia pra ela. Porque, mesmo com todo o cansaço, ela lia pra você quando ainda não podia ver as letras por conta própria.

Não hesite em lhe contar todos os segredos mais íntimos, lembre-se: em suas maiores tristezas ela recorreu a você, até mesmo no berço, contando tudo e derramando suas lágrimas no seu pijaminha, mesmo sem você entender. Ela não lhe negou o mais íntimo do seu coração.

Não se permita sentir rancor de suas palmadas, talvez até de uma breve surra merecida, saiba: doeu muito mais no coração dela o bater que em você. O fez para o seu próprio bem, sua educação e crescimento.

Não Morra! Cuide da sua vida, tenha cuidado onde pisa, com quem anda. Não ostente vícios, abandone os riscos. Enquanto te gerou, ganhou o direito de não ver-te morrer. Sua vida é a partícula mais preciosa dela. Você nasceu com uma obrigação: Vê-la morrer estando ao seu lado.

Fazendo tudo isso e mais um pouco, nego que irá sofrer pouco quando ela se for, mas seu choro será de saudade; não será o duro choro do arrependimento.

Publicado originalmente no Recanto das Letras em: 06/03/2013

Anúncios

4 comentários em “Manifesto aos Filhos (as)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s