Crônicas · Recanto das Letras

A Diva (Republicação)

A Diva

Ele a viu pela primeira vez em Outubro. Ela tinha um brilho próprio que o cativou no primeiro instante.

Cabelos castanho-claros, pele morena, olhos cheios de um brilho límpido. Andava deslizando com sensualidade natural, mas não comum. Sentava-se como uma rainha, imponente, mas não soberba, e ao mesmo tempo como uma criança. Seu sorriso, ah! Para ele seu sorriso faria qualquer ser ficar petrificado de prazer. Suas narinas e sua boca curvilínea pareciam ter sido feitas por um exímio escultor, seus pés não eram pés. Olhando-os, quando a viu com eles parcialmente nus em um par de sandálias, teve vontade de não deixá-los pertencer ao imerecido chão. Não! Mereciam flutuar.

Nenhum outro via isso, somente ele. Era o amor; a paixão e o desejo que batiam violentamente à porta do seu coração. Não conseguiu mais raciocinar com a razão. Tudo era ela, tudo era dela!
Coroou-a. A pôs acima de tudo e todos.

Criou para si uma divindade. A Diva!

Chegou a conhecê-la, porém, não ousou falar de seus sentimentos, mesmo eles sendo recíprocos quanto aos interesses, não ao endeusamento. Sacrificou dias, semanas sem uma atitude. A ele, ela se transformara em um ser inatingível, utópico. Estava diante de uma jóia raríssima. Tinha medo de manuseá-la erroneamente e acabar destruindo-a.

Contra vontade dele, amigas dela marcaram um encontro. Ele não foi. Destituíram-no do alto dos seus sonhos. Elas perderam o interesse na junção. Fizeram com que ela também perdesse.
Ele perdeu-a, sem nunca tê-la.

Entristeceu-se muito. Em Dezembro a viu com outro, de braços dados. Saiu com outras, mas enquanto estava com essas só pensava nela.
Queria poder dizer tudo que sentia, àquilo esmagava-o por dentro. Não conseguiu.

Novamente contra sua vontade, sua família mudou-se. Jamais a viu de novo. Pensou procurá-la nove anos depois. Desistiu logo na primeira tentativa, só sabia o primeiro nome, Micaela.

Relembrará para sempre a chance que teve, as muitas oportunidades que o destino deu e ele não soube aproveitar.

No seu pensamento, uma palavra: Micaela.

No seu modo temporal, Outubro…

Publicado originalmente no Recanto das Letras em: 27/02/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s